» 
alemão búlgaro chinês croata dinamarquês eslovaco esloveno espanhol estoniano farsi finlandês francês grego hebraico hindi holandês húngaro indonésio inglês islandês italiano japonês korean letão língua árabe lituano malgaxe norueguês polonês português romeno russo sérvio sueco tailandês tcheco turco vietnamês
alemão búlgaro chinês croata dinamarquês eslovaco esloveno espanhol estoniano farsi finlandês francês grego hebraico hindi holandês húngaro indonésio inglês islandês italiano japonês korean letão língua árabe lituano malgaxe norueguês polonês português romeno russo sérvio sueco tailandês tcheco turco vietnamês

definição - doença de dupuytren

definição - Wikipedia

   Publicidade ▼

Wikipedia

Doença de Dupuytren

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência (desde junho de 2009)
Ajude a melhorar este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto ou em notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenews, books, scholar, Scirus

A doença de Dupuytren foi descrita, em 1831, pelo Barão Guillaume Dupuytren, um célebre cirurgião francês. Ele encontrou como causa da moléstia o espessamento e a retração da fáscia palmar, que produzia uma deformidade em flexão dos dedos. Por essa razão a denominação contratura de Dupuytren está associada a essa doença. A afecção é devida à metaplasia da fáscia palmar.

Índice

Epidemiologia

Nos jovens, acomete mais homens que mulheres, variando de 7:1 a 15:1. Nos idosos, há um aumento da incidência nas mulheres, chegando esta a se igualar com a dos homens.

Etiologia

A etiologia é ainda desconhecida. A hereditariedade é comprovada pela alta incidência na população descendente do norte da Europa, sendo às vezes reconhecida como doença dos Vikings. A herança é autossômica dominante, com penetrância variada, existindo também associação importante com a epilepsia, diabetes e ingestão alcoólica (radicais livres). No entanto, não há evidências que se trate de uma moléstia ocupacional.

Quadro clínico

As manifestações iniciais se relacionam, na maioria das vezes, ao aparecimento de nódulos ou cordões de consistência endurecida, na palma da mão. Os nódulos e cordões, geralmente indolores, podem progredir e aumentar de tamanho, e com suas retrações pode-se provocar uma deformidade em flexão das articulações metacarpofalangianas (MCF) e interfalangianas proximais(IFP). Pode haver associação com a formação de cordões fibrosos na fáscia plantar (Doença de Lederhose) e na fáscia peniana (Doença de Peyronie). O cordão espessado pode permanecer inalterado por anos ou aumentar progressivamente. O quarto e quinto dedos são os mais comumente acometidos. Alguns pacientes referem sentir dor, queimação, hiperestesia, prurido ou outras sensações nas fases de atividade da doença.

Tratamento

  1. REDIRECIONAMENTO Predefinição:Aviso-médico

A indicação para tratamento cirúrgico se baseia no grau de limitação de movimentos da articulação (limitação da extensão), normalmente utilizando-se a limitação maior que 20 a 30° para a articulação MCF e de 10 a 20º para a IFP. Alguns autores indicam cirurgia para qualquer grau de limitação da extensão da IFP. Nos estágios iniciais, sem deformidade em flexãodos dedos, pode ser indicada cirurgia quando os nódulos palmares forem grandes e difi cultarem a utilização da mão nas atividades diárias.

Tratamento cirúrgico

Existem inúmeras técnicas cirúrgicas utilizadas no tratamento da contratrura de Dupuytren. Diversos tipos de incisões podem ser utilizados, variando de longitudinais nos dedos e transversas na palma da mão e em zig-zag (descrita por Brunner). A fasciotomia percutânea é utilizada para casos graves (retrações graves) ou quando há alguma contra-indicação de procedimento cirúrgico demorado (fasciectomia parcial).Existem várias possibilidades para fasciectomias:

  • fasciectomia percutânea (utilizada em casos graves para correções progressivas, em etapas);
  • fasciectomia limitada, regional ou parcial (mais utilizada);
  • fasciectomia extensa ou total (raramente utilizada, grande morbidade);
  • dermofasciectomia (ressecção da pele junto com a fáscia, utilizada em recidivas).

Incisões

Existem muitas possibilidades de incisões. O cirurgião deverá escolher a de sua preferência e discutir vantagens e desvantagens de cada técnica com o paciente. A fasciotomia percutânea é indicada para casos graves, como estágio de preparação para a fasciectomia parcial ou limitada.

Fasciectomia regional ou limitada ou parcial

A fasciectomia regional é a cirurgia mais realizada para correção da deformidade e indicada nos casos de gravidade pequena ou moderada. Usualmente, realizam-se incisões quebradas em múltiplos V, tipo Brunner. Todo cuidado deve ser tomado para preservar as estruturas do feixe vásculo nervoso e sistema de polias.

Fasciotomia palmar

A dermofasciectomia está indicada nos casos de recidiva quando há grave comprometimento do tecido cutâneo. Na maioria das vezes, é possível realizar a sutura da pele e enxertos de pele podem ser utilizados nos casos de retração mais grave. No método da palma aberta (Mac Cash), aguardase uma cicatrização secundária (cicatrização por segunda intenção da ferida). Manter a ferida cirúrgica aberta para cicatrização por segunda intenção promove bons resultados na palma da mão, pois não há risco de formação de hematomas, mas apresentam uma demora na cicatrização. É preferível realizar uma hemostasia bastante criteriosa e promover o fechamento da pele por sutura ou enxertos de pele convencional. Quando não é possível vencer a deformidade em flexão após ressecção da fáscia doente, pode ser necessária a liberação da placa volar retraída e capsulotomia. Quando houver comprometimento articular (casos graves) a artrodese da IFP pode estar indicada.

Métodos de tratamento da ferida operatória e revestimento cutâneo

  • Sutura;
  • Enxerto de pele;
  • Cicatrização secundária.

Métodos de tratamento de deformidade em flexão complexa

  • Liberação da placa volar retraída;
  • Artrodese da IFP (comprometimento articular).

Pós-operatório

  • Órteses, exercícios e tratamento da cicatriz (massagem, sucção e elastômeros de silicone).

Complicações

As complicações mais comuns são:

  • formação de hematoma (com conseqüente sofrimento da pele local) e recorrência da lesão;
  • lesão de nervo digital;
  • necrose;
  • infecção.

 

todas as traduções do doença de dupuytren


Conteùdo de sensagent

  • definição
  • sinónimos
  • antónimos
  • enciclopédia

   Publicidade ▼

Últimas investigações no dicionário :

2167 visitantes em linha

calculado em 0,031s

   Publicidade ▼

   Publicidade ▼