» 
alemão búlgaro chinês croata dinamarquês eslovaco esloveno espanhol estoniano farsi finlandês francês grego hebraico hindi holandês húngaro indonésio inglês islandês italiano japonês korean letão língua árabe lituano malgaxe norueguês polonês português romeno russo sérvio sueco tailandês tcheco turco vietnamês
alemão búlgaro chinês croata dinamarquês eslovaco esloveno espanhol estoniano farsi finlandês francês grego hebraico hindi holandês húngaro indonésio inglês islandês italiano japonês korean letão língua árabe lituano malgaxe norueguês polonês português romeno russo sérvio sueco tailandês tcheco turco vietnamês

definição - faculdade de medicina de sorocaba puc sp

definição - Wikipedia

   Publicidade ▼

Wikipedia

Faculdade de Medicina de Sorocaba (PUC-SP)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

PUC-SP
Faculdade de Medicina de Sorocaba
LemaSapientia et Augebitur Scientia
(Sabedoria e conhecimento aprimorado)
Fundação8 de dezembro de 1949 (Ata de Fundação), 1951 (Primeira Turma) Faculdade de Medicina mais antiga do interior do Brasil e Primeira faculdade de medicina particular do país
Tipo de instituiçãoPrivada, Filantrópica
Mantenedora{{{mantenedora}}}
Orçamento anualR$
Funcionários
Docentes167
Total de estudantes794
Ensino Fundamental
Ensino Médio
Ensino Médio integrado ao Técnico
Ensino Técnico de nível médio
Graduação612
Pós-graduação162 (120 residentes + estagiários)
Reitor(a)Prof. Dr. Dirceu de Mello
Vice-reitor(a)
Diretor(a)Prof. Dr. José Eduardo Martinez (eleito em 2009 com 81,78% dos votos de alunos, funcionários e docentes)
Vice-diretor(a)
LocalizaçãoSorocaba, SP
Cores
AfiliaçõesFederação Internacional de Universidades Católicas
Nomes anteriores
Página oficialhttp://www.sorocaba.pucsp.br
Contato
[[Imagem:|250px]]
[[Imagem:|250px]]
Instituições de ensino superior do Brasil

A Faculdade de Medicina de Sorocaba pertence à Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde (FCMS) da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo que é a unidade da PUC-SP dedicada ao ensino e pesquisa na área da saúde. A FCMS conta com três cursos: Medicina, Enfermagem e Ciências Biológicas. Está localizada na cidade de Sorocaba (a 90 km da capital) que possui uma população estimada pelo IBGE (2009) de 584.313 habitantes.

Índice

História

A Faculdade de Medicina de Sorocaba foi fundada em 8 de dezembro de 1949. Porém, a idéia e os preparativos aconteceram bem antes. Mais exatamente em 1947, quando o Dr. Gualberto Moreira foi eleito Prefeito. Nessa época, o alcaide de Sorocaba tinha em mãos todas as ferramentas disponíveis para fundar diversas faculdades, principalmente uma Faculdade de Medicina, transformando Sorocaba de "Manchester Paulista" em "Cidade das Escolas".

A Fundação Sorocaba, mantenedora da Faculdade de Medicina, recebeu inúmeras doações e verbas, para a edificação do prédio e posterior instalação dos laboratórios como, por exemplo, das famílias Scarpa, Archila, Barbero, Miguel, Antunes, etc, além de empréstimos da municipalidade, totalizando um patrimônio, em 18 de janeiro de 1950, de Cr 10.968.000,00. Com o apoio da comunidade e as verbas indispensáveis da S.A. Indústrias Votorantim (seis milhões de cruzeiros), o prédio começou a ser erguido no começo de 1951.

A inauguração do hospital-escola ocorreu em 6 de janeiro de 1951. Naquela época existiam 13 escolas de medicina no Brasil, sendo duas no estado de São Paulo: USP, de 1913 e a Escola Paulista de Medicina, de 1933. Portanto, Sorocaba foi a terceira em funcionamento no estado.

A história da faculdade foi documentada pelo Dr. Hely Felisberto Carneiro nas 248 páginas de seu livro "A Faculdade de Medicina de Sorocaba e os 50 anos de sua história" que está disponível para empréstimo e consulta na Biblioteca da PUC e à venda na livraria do campus (MedShop).

Estrutura

O campus oferece laboratórios nas áreas de Anatomia, Biologia, Histologia, Bioquímica, Microbiologia, Parasitologia, Farmacologia, Fisiologia, de Técnica Cirúrgica, de Informática, de Imagem, de Procedimentos, além de um Laboratório Morfofuncional para as atividades de suporte aos vários módulos.

As atividades práticas são realizadas na rede municipal de saúde, no Centro de Saúde-Escola (UBS), no Ambulatório Geral e de Especialidades e no Complexo Hospitalar de Sorocaba (CHS) constituído de 3 hospitais dentro do campus (Hospital Santa Lucinda da PUC-SP com 150 leitos e Hospitais Regional e Leonor Mendes de Barros com 495 leitos, ambos do Estado) onde são realizados procedimentos médicos de alta complexidade como cirurgia bariátrica, transplante renal e de córnea.

O Hospital Santa Lucinda foi doado para a PUC-SP em 1950 pelo presidente do Grupo Votorantim na época (José Ermírio de Moraes) e anos depois foi construído pelo governo do Estado o Hospital Regional de Sorocaba e o Hospital Leonor Mendes de Barros (inicialmente apenas para tuberculosos). Por força de convênio de mais de quatro décadas com o Estado, os alunos da PUC têm livre acesso aos Hospitais Regional e Leonor Mendes de Barros.

O CHS é responsável pelo atendimento do nível terciário de 48 municípios do sudoeste paulista com uma população de mais de 3 milhões de habitantes. É referência estadual no tratamento de queimados [1] e em 2009 foi investido mais de 5 milhões de reais na nova maternidade[2]. O trabalho científico na área de queimaduras do ano de 2009 premiado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica foi coordenado pelo médico Hamilton Aleardo Gonella e realizada no CHS. Durante um ano, a equipe de Gonella pesquisou a aplicação de curativos com prata nanocristalina. A técnica, testada em cinco pacientes do CHS, apresentou resultados positivos, ampliando o intervalo de troca do curativo o que reduz o sofrimento do paciente e custos no atendimento hospitalar. O Serviço de Cirurgia Plástica do CHS possui 34 prêmios por trabalhos científicos em áreas diversas. Sobre queimaduras, são pelo menos dez. [3]

O Ambulatório de Cirurgia de Hérnia é modelo[4], vários treinamentos são realizados para cirurgiões de todo o país. Em Sorocaba é realizada uma técnica em que o corte tem entre 2 e 2,5 centímetros, menor que os procedimentos utilizados em outros lugares.[5]

A PUC-SP é uma das faculdades com mais vagas na Residência Médica, são 54 vagas de acesso (totalizando 120 bolsas credenciadas [6]) em 19 especialidades e mais 39 vagas de acesso de Especialização/Estágio em 20 especialidades. Os serviços mais concorridos em 2009 foram Cirurgia Plástica (29 candidatos por vaga), Cirurgia Geral (24 c/v) e Clínica Médica (24 c/v).[7]

Reforma Curricular

O sistema adotado é o Misto (PBL + Tradicional). Não é o PBL Puro porque existem aulas como no método tradicional que são denominadas sustentações práticas e teóricas. Graças ao novo currículo e seu trabalho social na periferia de Sorocaba, a PUC ganhou o Prêmio Saúde Brasil,[8] um dos mais importantes da área médica no País. Criado há 15 anos e reconhecido internacionalmente, o Projeto Saúde Brasil se baseia na premissa de comunicação ética e de responsabilidade social em programas de educação em saúde, meio ambiente e cidadania.[9]

O Ministério de Educação do Brasil tem seguido a tendência mundial de adotar a metodologia Problem-based learning (PBL) por programas como o PROMED (Programa de Incentivo às Mudanças Curriculares das Escolas Médicas) e o Pró-Saúde (Programa Nacional de Reorientação da Formação Profissional em Saúde) que custearam a transição para o novo currículo na PUC com investimento do governo federal de R$1,3 milhão em novas salas, laboratórios, materiais, livros. Muitas faculdades se inscreveram nesses programas porém poucas foram selecionadas.[10]

Dos 185 cursos que apresentaram propostas ao Pró-Saúde, apenas 90 (38 de Medicina, 27 de Enfermagem e 25 de Odontologia) foram escolhidos pelo programa. A PUC foi uma das 38 escolas médicas selecionadas para o Pró-Saúde.[11]

Em 2000, a PUC já havia sido escolhida pelos mesmos órgãos federais para o PROMED, iniciativa que reformulou as diretrizes do ensino da medicina no País. Outras faculdades selecionadas pelo PROMED foram UNIFESP, UNICAMP, UEL, FAMEMA, PUC-RS, entre outras. [12]

Intercâmbios

Estudantes do quinto ano podem escolher em qual hospital vão realizar o estágio curricular obrigatório, também conhecido como estágio eletivo. Esses alunos podem optar entre hospitais renomados como Albert Einstein, Emílio Ribas e Unimed de Sorocaba. Outra alternativa é estagiar em hospitais franceses como o Saint-Philibert e Saint-Vincent da Faculté Libre de Médecine da Université Catholique de Lille e o Grupo Hospitalar Pitié-Salpêtrière (Paris).

Graças ao Convênio Itamaraty, todos os anos estudantes africanos (com prioridade para as nações de língua portuguesa) vêm ao Brasil cursar Medicina na PUC-SP. Nos últimos anos, foram recebidos graduandos de Angola, Cabo Verde, Moçambique, Gana, etc. Em toda a universidade, são 62 bolsas custeadas integralmente pela PUC-SP, que se somam às de outras universidades brasileiras.

Avaliações externas

No Enade de 2007, obteve o melhor Conceito Preliminar de Curso do Estado de São Paulo ao lado das outras faculdades que também obtiveram nota 4 (UNIFESP, Santa Casa e FAMEMA).[13] O Conceito Preliminar de Curso é formado por 40% sobre a média geral do curso e instituição no Enade, 30% sobre o conhecimento acumulado pelos alunos ao longo do curso, medido com provas no início e no final da graduação, e 30% com base nos títulos dos professores, como doutorado e mestrado, e a infra-estrutura da instituição.[14]

Segundo o Guia do Estudante (com 3 estrelas), a Faculdade de Medicina de Sorocaba está entre as 18 melhores faculdades de medicina do Brasil das 178 existentes.

A PUC-SP é a 4ª faculdade do Brasil (atrás da USP, UNIFESP e Santa Casa) com o maior número de ex-alunos no atual corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein (mais que UNESP, UNICAMP, USP-Ribeirão), são 27 profissionais formados pela PUC-Sorocaba (5% dos 534 médicos do HIAE).[15]

No artigo da Revista do Einstein [15]: "Quando se analisam as instituições onde os profissionais concluíram sua graduação, constata-se pequena representatividade das escolas públicas localizadas no interior de São Paulo (UNESP, UNICAMP, USP-Ribeirão), todas reconhecidas como oferecendo ensino de elevada qualidade. Um estudo da Dra. Maria Helena Machado, de 2001, sobre o perfil do médico brasileiro, demonstrou que mais de 70% dos graduados pelas faculdades em tela exercem suas atividades no interior, o que certamente traz uma explicação para nossos resultados. Por outro lado, neste mesmo trabalho, é mostrado que apenas 47% dos diplomados pela Faculdade de Medicina da PUC-SP (Sorocaba) mantêm-se no interior, o que, em adição à tradição de mais de cinco décadas desta Faculdade, ajuda-nos a melhor interpretar os resultados do presente estudo."

Professores ilustres (em exercício)

  • Bussâmara Neme – Autor do livro Obstetrícia Básica. Livre Docente pela USP. Professor Emérito da USP e UNICAMP. Professor Titular de Obstetrícia da PUC e UNICAMP.
  • José Ben-Hur de Escobar Ferraz Neto - Em 2009 foi indicado pelo ranking do anuário "Análise-Saúde" como um dos mais admirados por colegas brasileiros na sua especialidade. Livre Docente pela USP. Realiza pesquisas nas áreas de transplante de órgãos junto ao Hospital Albert Einstein. É responsável pelo Programa de Transplantes de Órgãos do Hospital Albert Einstein. Editor da Revista do Einstein, Jornal Brasileiro de Transplantes, Arquivos Brasileiros de Gastroenterologia e Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva. Professor Titular de Cirurgia do Aparelho Digestivo.
  • Edie Benedito Caetano – Em 2009 foi indicado pelo ranking do anuário "Análise-Saúde" [16] como um dos mais admirados por colegas brasileiros na sua especialidade. Livre Docente pela PUC. Autor de dezenas de trabalhos sobre Anatomia e Microcirurgia do Membro Superior. Editor da Acta Ortopédica Brasileira. Professor Titular de Ortopedia e Traumatologia.
  • José Eduardo Martinez - Em 2009 foi indicado pelo ranking do anuário "Análise-Saúde" como um dos mais admirados por colegas brasileiros na sua especialidade. Doutor pela UNIFESP. Realiza pesquisas na área de Dor Crônica. Revisor da Revista Brasileira de Reumatologia, Journal of Musculoskeletal Pain e Scandinavian Journal of Rheumatology. Professor Titular de Reumatologia da PUC.
  • José Carlos Rossini Iglézias - Professor Livre Docente de Cirurgia Torácica e Cardiovascular da USP e PUC-SP.
  • Fernando Antonio de Almeida – Pós-doutorado na Cornell University Medical College (New York) EUA. Consultor ad-hoc do CNPq. Editor do São Paulo Medical Journal, Revista Brasileira de Hipertensão e Jornal Brasileiro de Nefrologia. Professor Titular de Nefrologia.
  • Gilberto Santos Novaes - Doutor pela USP. Revisor da Revista Brasileira de Reumatologia. Professor Titular de Reumatologia.
  • Marcos Vinicius da Silva – Doutor pela USP. Médico do Instituto Emílio Ribas. Professor de Infectologia.
  • Maria Carolina Loureiro - Mestrado em Neurociências pela Université de Paris-Sud XI e pela USP. Mestrado Profissional Internacional em Doenças Neurovasculares obtido na Université de Paris-Sud XI. Especialização em Neurorradiologia Intervencionista na Fondation Rothschild, Paris, França (Serviço do Prof. Jacques Moret) de 2005 a 2009. Professora de Neurologia.
  • Reinaldo José Gianini - Pós-Doutorado pela London School of Hygiene & Tropical Medicine. Pesquisador da FMUSP. Revisor da Revista da Organização Panamericana da Saúde. Professor Titular de Medicina Preventiva.
  • Júlio César Martinez - Professor Doutor de Gastroenterologia da UNIFESP e da PUC.
  • Maria Beatriz Marcondes Macedo Montaño - Doutora pela UNIFESP, Coordenadora do Ambulatório de Geriatria da UNIFESP e Professora da PUC.
  • Cibele Isaac Saad Rodrigues - Professora Doutora pela UNIFESP. Coordenadora do Departamento de Hipertensão da Sociedade Brasileira de Nefrologia. Revisora do Jornal Brasileiro de Nefrologia. Professora Titular de Nefrologia.
  • Ana Angélica Bulcão Portela Lindoso - Doutora pela USP. Médica Infectologista do Instituto de Infectologia Emilio Ribas e Professora da PUC.
  • Vicente Spinola Dias Neto - Vice-presidente da Academia Iberoamericana de Geriatria y Gerontologia.

Ex-alunos notáveis

  • Marcos Boulos - Diretor da Faculdade de Medicina da USP. Professor Livre Docente Titular do Departamento de Moléstias Infecciosas e Parasitárias da FMUSP.
  • José Ben-Hur de Escobar Ferraz Neto - Responsável pelo Programa de Transplantes de Órgãos do Hospital Israelita Albert Einstein. Em 2009 foi indicado pelo ranking do anuário "Análise-Saúde" como um dos mais admirados por colegas na sua especialidade.
  • Albertina Duarte Takeuti - Professora e Chefe do Ambulatório de Ginecologia da Adolescente da FMUSP. Coordenadora do Programa Saúde do Adolescente da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. Consultora da OMS e da Organização Pan-americana de Saúde para assuntos da Adolescência.
  • Henri Friedhofer - Supervisor da Divisão de Cirurgia Plástica e Queimaduras do HCFMUSP. Professor da Pós-graduação Strictu Sensu (Mestrado e Doutorado) em Cirurgia Plástica da FMUSP. Diretor da Seção Paulista de Cirurgia Plástica do Colégio Brasileiro de Cirurgiões. Chefe da Equipe de Emergência em Cirurgia Plástica do Pronto Atendimento do Hospital Israelita Albert Einstein.
  • Diltor Vladimir Araujo Opromolla - Pesquisador Emérito do Instituto Lauro de Souza Lima de Bauru e Doutor pela USP. Em 2004, recebeu homenagem do Ministério da Saúde pela contribuição dada ao País e ao mundo para a descoberta da cura da hanseníase.
  • Angelo Scuderi - Presidente da Union Internationale de Phlebologie (UIP).
  • José Renan Queiroz Guimarães - Oncologista Clínico do Hospital da Beneficência Portuguesa de São Paulo. Autor do Manual de Oncologia.
  • Ari Timerman - Presidente da SOCESP (Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo). Chefe da Seção de Emergências do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia. Professor da FMUSP.
  • Sérgio Kobayashi - Coordenador do Setor de Medicina Fetal do Hospital Sírio-Libanês. Professor da FMUSP. Chefe da Equipe de Plantão do Pronto Atendimento de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital São Paulo/UNIFESP. Médico do Setor de Medicina Fetal do Hospital Israelita Albert Einstein.
  • Nabil Ghorayeb - Chefe da Seção Médica do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia. Coordenador do Departamento de Sport Check-up do Hospital do Coração (HCor).
  • Moisés Cohen - Chefe do Setor de Traumatologia do Esporte e Supervisor da Residência Médica em Medicina Esportiva do Departamento de Ortopedia e Traumatologia da UNIFESP.
  • Carlos de Barros Mott - Uma das maiores autoridades em pâncreas do país. Gastroenterologista clínico do Hospital Sírio-Libanês e Professor Livre Docente da FMUSP. Citado na Veja SP "Os médicos que os médicos indicam".
  • Mário Luiz Silva Barbosa - Clínico Geral do Hospital Sírio-Libanês. Citado na Veja SP "Os médicos que os médicos indicam".[17]
  • Gilberto Luis Camanho - Professor e Chefe do Corpo Clínico do Instituto de Ortopedia e Traumatologia da FMUSP. Citado na Veja SP "Os médicos que os médicos indicam".[18]
  • Maria Cristina Chammas - Professora e Diretora do Serviço de Ultra-Sonografia do Instituto de Radiologia (InRad) do HCFMUSP.
  • Luis Yu - Professor Livre Docente da FMUSP e Supervisor do Serviço de Nefrologia do HCFMUSP. É coordenador geral da Comissão de Residência Médica (COREME) da FMUSP desde 2007.
  • Décio Roveda Junior - Professor e Diretor do Serviço de Radiologia e Diagnóstico por Imagem da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.
  • Nilson Donadio - Professor e Chefe da Clínica de Infertilidade Conjugal do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.
  • Sérgio Rosemberg - Professor titular de Neurologia Pediátrica da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.
  • Edie Benedito Caetano - Professor Livre Docente Titular de Ortopedia e Traumatologia da PUC-SP. Em 2009 foi indicado pelo ranking do anuário "Análise-Saúde" como um dos mais admirados por colegas na sua especialidade.
  • José Carlos Riechelmann - Diretor Técnico do Hospital e Maternidade Escola da Vila Nova Cachoeirinha.
  • Osmar de Oliveira - Ortopedista e Jornalista do "Jogo Aberto" da Band. Trabalhou no S. C. Corinthians Paulista, Comitê Olímpico Brasileiro e Seleção Brasileira de Basquete.
  • José Eduardo Siqueira - Presidente da Sociedade Brasileira de Bioética (2005-2007), membro titular da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP), membro da Diretoria da International Association of Bioethics (IAB). Professor da UEL. Editor da Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba.
  • Angela Maggio da Fonseca - Livre Docente e Professora da FMUSP. Coordenadora do Programa de Pós-Graduação de Obstetrícia e Ginecologia da FMUSP.
  • Dikran Armaganijan - Diretor de Divisão Clínica do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, Médico do Hospital Sírio Libanes e Hospital Alemão Oswaldo Cruz.
  • Fernando da Rocha Câmara - Professor Doutor de Urologia da UNESP.
  • Roberto Antonio Pinto Paes - Professor Doutor de Patologia da FCMSCSP.
  • Agostinho Tavares - Professor de Nefrologia da UNIFESP. Pós-Doutor pela Boston University. Membro do corpo editorial do Jornal Brasileiro de Nefrologia e Hipertensão.

Mensalidade e Bolsas

O valor bruto é R$3.455,00 (mais taxa opcional de R$11,00 para o Centro Acadêmico) porém para pagamento até o dia 1 (desconto de 3%) fica R$3.351,00. No 6º ano, há desconto de 25% da mensalidade e o valor é R$2.513,00.[19]

Existem 8 vagas anuais pelo ProUni (em 2008 foram 626 inscritos - 78,25 candidatos por vaga - e o último convocado acertou 90,58% do ENEM), bolsas de monitoria e iniciação científica (CEPE e CNPq) e o FIES (Financiamento Estudantil do MEC). O FIES financia até 75% da mensalidade, é acessível a todos os estudantes e as parcelas podem ser pagas em mais de 10 anos.[20]

O 1º colocado do vestibular em medicina tem bolsa integral (Bolsa Mérito Acadêmico Integral) e o melhor colocado egresso de escola pública recebe bolsa parcial de 50% (Bolsa Mérito/Escola Pública).

Vestibular e Relação Candidato/Vaga

Ocorre anualmente no final de novembro com 100 vagas disponíveis. É realizado em um único dia (duração máxima da prova de 5 horas) com redação, 3 questões escritas interdisciplinares e 45 testes de múltipla escolha. As provas são iguais para os candidatos de todos os cursos e as matérias têm o mesmo peso na nota final.

A Relação Candidato/Vaga em 2010 foi 24,09 c/v (2409 candidatos para as 100 vagas) e a lista rodou 116 candidatos convocando até o 216º colocado na 13º chamada.

Intermed

A Intermed já foi realizada 3 vezes em Sorocaba (1984, 1980 e 1976). Sorocaba foi vice-campeã em 1969 e 1968. Foi 3º lugar em 2002, 2001, 1991, 1988, 1984 e 1967. Participou da Pré-Intermed em 2001, 1994, 1986, 1979, 1975 e 1974.[21]

Referências

  1. http://www.cruzeirodosul.inf.br/acervo/2007/11/11/20071111-caderno_de_domingo-37833.shtml
  2. http://www.cruzeirodosul.inf.br/acervo/2009/06/07/20090607-sorocaba-191818.shtml
  3. http://www.bomdiasorocaba.com.br/Noticias/Dia-a-dia/6044/Congresso+premia+trabalho+sobre+queimadura+no+CHS
  4. http://www.cruzeirodosul.inf.br/acervo/2005/06/17/20050617-cidades-373451.shtml
  5. http://www.cruzeirodosul.inf.br/acervo/2005/12/14/20051214-cidades-379274.shtml
  6. Right Frame. Página visitada em 27 de outubro de 2009.
  7. Residência Médica PUC-SP/2010 - Fac. Ciências Médicas e da Saúde (CCMB). Página visitada em 27 de outubro de 2009.
  8. [http://www.saudebrasilnet.com.br/SBN_PORTAL/frmListagemMateria.aspx?COD_SECAO=64
    Portal Saúde Brasil Net::]. Página visitada em 27 de outubro de 2009.
  9. PUCSP Campus Sorocaba. Página visitada em 27 de outubro de 2009.
  10. http://www.abem-educmed.org.br/pro_saude/publicacao_pro-saude.pdf
  11. PUCSP Campus Sorocaba. Página visitada em 27 de outubro de 2009.
  12. http://www.escolasmedicas.com.br/down/artigo_promed.pdf
  13. PUCSP Campus Sorocaba. Página visitada em 27 de outubro de 2009.
  14. •• Escolas Médicas Do Brasil ••. Página visitada em 27 de outubro de 2009.
  15. a b http://www.einstein.br/biblioteca/pdf/portugues/Einstein_artigo2.pdf
  16. PUCSP Campus Sorocaba. Página visitada em 27 de outubro de 2009.
  17. PUCSP Campus Sorocaba. Página visitada em 27 de outubro de 2009.
  18. Os médicos que os médicos indicam - Portal Veja SP. Página visitada em 27 de outubro de 2009.
  19. •• Escolas Médicas Do Brasil ••. Página visitada em 27 de outubro de 2009.
  20. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Página visitada em 27 de outubro de 2009.
  21. FMABC - Intermed - Colocações. Página visitada em 27 de outubro de 2009.

Ligações externas

Faculdade de Medicina de Sorocaba/PUC-SP

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

  1. REDIRECIONAMENTO Faculdade de Medicina de Sorocaba (PUC-SP)

Faculdade de Medicina de Sorocaba - PUC/SP

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

  1. REDIRECIONAMENTO Faculdade de Medicina de Sorocaba (PUC-SP)

Faculdade de Medicina de Sorocaba - PUC-SP

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

  1. REDIRECIONAMENTO Faculdade de Medicina de Sorocaba (PUC-SP)

 

todas as traduções do faculdade de medicina de sorocaba puc sp


Conteùdo de sensagent

  • definição
  • sinónimos
  • antónimos
  • enciclopédia

   Publicidade ▼

Últimas investigações no dicionário :

2202 visitantes em linha

calculado em 0,047s

   Publicidade ▼

   Publicidade ▼